Qual a diferença entre esquadrias de alumínio?

Por serem fabricadas a partir de um material muito versátil, existem diversos modelos de esquadrias de alumínio no mercado, com diferenças que variam no tamanho, espessura, layout, finalidade, acabamento etc. É preciso destacar que as esquadrias de alumínio também costumam ser classificadas a partir da sua forma de abertura e/ou função (como portas, janelas, etc). É muito importante saber qual a diferença entre esquadrias de alumínio, pois dessa maneira conseguimos usufruir o máximo de benefícios das aplicações.

Isso acontece porque, como qualquer produto, o alumínio oferece vantagens e desvantagens. Trata-se de um material altamente resistente (inclusive contra corrosão) e duradouro, entretanto, dependendo da região pode não oferecer o desempenho térmico desejado. Por este e outros motivos é importante contar com profissionais qualificados no assunto, como os colaboradores da SEV Exclusivv. Por aqui dispomos de consultoria especializada e experiência para saber qual a diferença entre esquadrias de alumínio.

Quais são os tipos de esquadrias de alumínio?

As esquadrias são elementos fundamentais para as edificações, pois são responsáveis por bem mais que delimitar vãos. Essas estruturas conseguem imprimir outros ares aos ambientes, sendo capazes de integrar espaços, decorar, agregar conforto térmico, acústico, oferta de luz e ventilação, além de controlar a entrada de intempéries e pessoas, etc. Sendo assim, essas estruturas precisam ser especificadas com muita sabedoria para evitar desperdício de recursos.

O alumínio está dentre os materiais mais indicados para esquadrias, pois é um material muito resistente - resistência essa que pode ser refletida em durabilidade, cenário que demonstra um bom custo x benefício. Além de escolher bem o material de fabricação, é preciso determinar com sabedoria o modo de abertura, pois isso interfere diretamente em fatores como entrada de luz e ventilação, controle de intempéries e pessoas, etc. Veja qual a diferença entre esquadrias de alumínio conforme seu modo de abertura:

- Esquadria de abrir

- Esquadria de correr

- Esquadria basculante

- Esquadria camarão

- Maxim-ar

- Esquadria guilhotina

Outra forma de classificação – que também determina qual a diferença entre esquadrias de alumínio – vem através da função da aplicação, como por exemplo:

- Portas

- Janelas

- Alçapões

- Portões

- Grades

Vale destacar que os perfis podem ser confeccionados em diversas dimensões, por exemplo, o que sugere que as esquadrias de alumínio sejam alternativa viável também para projetos delicados e minimalistas. Por esse motivo as esquadrias de alumínio são utilizados em aplicações diversas, tal como:

- Box de banheiro

- Estruturas externas

- Divisórias internas

- Alçapões

Ainda comentando sobre qual a diferença entre esquadrias de alumínio, o alumínio também é ótima alternativa para regiões que sofrem com a maresia, por exemplo, diferentemente do que acontece com outros materiais como a madeira ou ferro.

O que é mais barato esquadrias de alumínio ou PVC?

Outro ponto positivo para o produto consiste no fato de que as esquadrias de alumínio são mais baratas que as esquadrias fabricadas com outros materiais, como o PVC, por exemplo. A diferença pode chegar a mais de 25% dependendo da qualidade dos materiais, região, etc. Ao comentar sobre qual a diferença entre esquadrias de alumínio e PVC, destacamos que as esquadrias de alumínio possuem mais variedades, enquanto que as esquadrias de PVC são alternativas para grandes vãos ou para amplificar fatores como conforto térmico e acústico.

FAQ – Perguntas e Respostas

- O que é esquadria de alumínio?

AS esquadrias de alumínio são populares no mercado por conseguirem unir resistência, versatilidade e durabilidade em um único produto. Por esse motivo a esquadria de alumínio é alternativa com ótimo custoxbenefício para a instalação de portas, janelas, portões, divisórias, box de banheiro, etc.

"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

A principal diferença entre a esquadria de alumínio e esquadria blindex está no material de fabricação. As esquadrias de alumínio são fabricadas com alumínio anodizado ou com pintura eletrostática; já as esquadrias blindex são fabricadas a partir do vidro temperado, com a presença de pequenos perfis de alumínio em sua composição. Acompanhe esse artigo e saiba mais sobre qual a diferença entre blindex e esquadria de alumínio.

Esquadria de vidro ou esquadria de alumínio

As esquadrias são elementos essenciais em diversas edificações. Apenas para contextualização, essas estruturas ficam responsáveis por bem mais que delimitar os vãos, pois suas funções interagem com fatores como conforto do ambiente, segurança, controle de entrada de pessoas e intempéries, integração de ambientes, estética, etc. Além disso, a instalação das esquadrias consome uma fatia considerável do orçamento da obra e, por todos esses motivos, precisam ser especificadas corretamente.

O mercado oferece esquadrias fabricadas de diversos materiais. Nesse artigo vamos nos concentrar na esquadria de alumínio e esquadria de vidro (blindex), dois modelos de esquadrias que cumprem seu papel com excelência, porém, podem contribuir de outras maneiras para as edificações. Por isso é muito importante saber qual a diferença entre blindex e esquadria de alumínio.

O que é melhor esquadria de alumínio ou blindex?

Considere que o material de fabricação das esquadrias podem agregar benefícios diversos às edificações. A esquadria de alumínio, por exemplo, é as mais utilizada atualmente por ser fabricada de um material durável, resistente à corrosão e resistente – cenário que indica ótimo custo x benefício. Por outro lado, as esquadrias de vidro (blindex) podem atribuir uma assinatura única aos projetos, expondo traços estéticos singulares e valorizando a obra por completo.

Se você possui muitas dúvidas sobre qual a diferença entre blindex e esquadria de alumínio, considere ouvir a opinião de especialistas. Profissionais qualificados são capazes de estudar as suas necessidades e harmonizá-las com as opções disponíveis no mercado e às normas regulamentadoras. Lembre-se de que aqui na SEV Exclusivv você tem consultoria especializada e mão de obra qualificada no assunto. Para auxiliar no entendimento sobre as principais diferenças entre as esquadrias citadas, vamos destacar as qualidades de cada modelo.

Esquadrias de alumínio

Dando continuidade ao nosso artigo sobre qual a diferença entre blindex e esquadria de alumínio, as unidades fabricadas de alumínio são os modelos mais populares do mercado. Isso acontece porque o alumínio é um material muito versátil, apresenta durabilidade alta e resistência elevada – inclusive contra corrosão. A esquadria de alumínio são fabricadas em diversas cores, como:

- Branca

- Preta

- Bronze

Ainda falando sobre qual a diferença entre blindex e esquadria de alumínio, o alumínio pode receber tratamentos como anodização ou pintura eletrostática, cenário que amplifica benefícios como a durabilidade e custoxbebefício, fatores determinantes para sua ampla recomendação e utilização em edificações comerciais ou residenciais. Vale destacar que o alumínio não deforma, garantindo estabilidade das dimensões. Como desvantagem citamos que as esquadrias de alumínio apresentam baixo isolamento acústico e térmico, sendo que a resolução desse problema pode elevar o custo da instalação.

Esquadria blindex

Esse modelo de esquadria é fabricado a partir do vidro temperado, um vidro tratado termicamente para apresentar resistência elevada e fatores de proteção ao usuário. Porém, é preciso destacar que a instalação seja administrada por profissionais gabaritados, pois as esquadrias blindex (vidro temperado) devem ser especificadas e instaladas com precisão cirúrgica, caso contrário, podem apresentar problemas de estanqueidade.

Para auxiliar no entendimento sobre qual a diferença entre blindex e esquadria de alumínio, destacamos que a esquadria de vidro oferece vantagens como integração de espaços (inclusive interior/exterior), contribuição estética e valorização do ambiente; como desvantagens podemos citar algumas limitações de formatos e tamanhos e o custo mais elevado (se comparado com as esquadrias de alumínio).

"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

Quais os componentes de uma esquadria?

Os principais componentes de uma esquadria são três: o contramarco, o marco e o caixilho/folha. O contramarco é a estrutura que define o vão da esquadria; vai fixada na parede e fica fora da visão; o marco é o quadro visível (externo) da esquadria; local onde ficará encaixado os caixilhos (folhas). Já o caixilho - que também é chamado de folha da esquadria – é o elemento de vedação da esquadria (porta, janela, etc).



Esses componentes podem ser compostos por diversos materiais, como madeira, alumínio e vidro, os mais populares. Saber quais os componentes de uma esquadria é tão importante quanto escolher bem os materiais de fabricação, pois isso está ligado diretamente com o desempenho que a estrutura irá oferecer. A escolha adequada dos materiais da esquadria interage com fatores como robustez, estética e acabamento, durabilidade e resistência, segurança, alívio acústico e térmico, dentre outros.

Componentes das esquadrias

As esquadrias devem ser especificadas por profissionais experientes no assunto. É interessante procurar consultoria especializada, pois assim garantimos a projeção de estruturas seguras, com estanqueidade e bom acabamento. Considerações feitas, vamos dar continuidade ao nosso artigo sobre quais os componentes de uma esquadria. Abaixo listaremos as principais características de cada elemento da esquadria.

- Contra marco

O contramarco é um quadro suplementar que vai instalado (chumbado) diretamente na parede. Como comentado, o contramarco fica responsável por delimitar o vão da esquadria, além de garantir outras funções, como melhorar a vedação da estrutura e facilitar o preenchimento do vão. Ainda falando sobre quais os componentes de uma esquadria, o contramarco possibilita o instalador a alcançar exatidão nas dimensões e a alcançar bons resultados na fase de acabamento final, inclusive com aqueles acabamentos que precisam ser finalizado no vão.

- Marco

O marco é o componente da esquadria que fica visível, limitando o vão. Se estivermos falando de uma porta, o marco seria o batente onde parafusamos a dobradiça, por exemplo. Essa parte da esquadria fica responsável por diversas funções que podem variar conforme o modelo da esquadria. Para complementar nosso texto sobre quais os componentes de uma esquadria, o marco fica responsável por receber outro elemento fundamental de uma esquadria, ou seja, os caixilhos - ou as folhas da esquadria.

- Folha ou caixilho

As folhas da esquadria é o elemento de vedação principal da estrutura. No caso de uma esquadria para porta, a folha ou caixilho seria, literalmente, a porta – ou seja, a estrutura que se movimenta através das dobradiças e permite controle intempéries, luz e entrada/saída de pessoas. As esquadrias podem ter caixilhos fixos ou móveis e podem ser fabricados de diversos materiais, como o vidro.

Lembre-se que as esquadrias são estruturas fundamentais em uma obra e consomem uma boa fatia do orçamento do projeto, de modo que a instalação precisa ser impecável para evitar transtornos, retrabalhos e desperdício de dinheiro. Em caso de dúvidas ou orçamentos consulte um profissional SEV Exlcusivv!



E para finalizar nossa explicação sobre quais os componentes de uma esquadria, lembramos que o termo é popularmente utilizado para se referir a janelas e portas, mas aberturas como portões, grades, crises, cobogós e alçapões também utilizam esquadrias. Resumidamente, essa estrutura permite a integração de espaços e das pessoas, fica responsável pela vedação e fechamento de vãos, possibilita o controle de entrada de pessoa, de intempéries, do calor, da luz, ventilação.

FAQ – Perguntas e Respostas

- Como as esquadrias podem ser classificadas?

As esquadrias podem ser classificadas ou divididas das seguintes formas: Através do material de fabricação, forma de abertura ou quanto a sua função principal (ex: portas, janelas). Vale destacar que a forma de abertura e o material de fabricação interagem diretamente com o desempenho que a estrutura irá oferecer.

       
"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

Qual o melhor vidro para cobertura de pergolado?

O vidro indicado para cobertura de pergolado é o vidro laminado, conforme consta nas normas da ABNT, principalmente na NBR 7199 – vidro para cobertura. Isso acontece porque nos raros casos de quebra o vidro laminado fica semelhante a uma teia de aranha e mantém os fragmentos de vidro presos a si, conservando aquele determinado vão fechado e intransponível até a manutenção – cenário indispensável para estruturas como o pergolado. A referida norma ainda cita que é possível aplicar vidro aramado e vidro insulado nestas estruturas.



É importante contar com a experiência ao definir qual o melhor vidro para cobertura de pergolado, pois ao vidro laminado pode ser atribuído beneficiamentos relacionados ao conforto térmico do ambiente e outras vantagens, como coloração das placas de vidro e/ou da película PVB. Com a escolha correta, cobrir o pergolado com vidro é uma alternativa que agrega estética, funcionalidade, proteção e muita segurança para todos os usuários.



Vale destacar que o vidro laminado, naturalmente, já entrega bom desempenho em quesitos como durabilidade, resistência, proteção contra raios Ultravioleta e bloqueio de parte das ondas sonoras, porém, o modelo pode ser configurado especialmente para amplificar esses benefícios, trazendo mais conforto, melhores desempenhos funcionais e valorização ao imóvel. Abaixo conheça mais sobre qual o melhor vidro para cobertura de pergolado.

Qual o vidro para cobertura de pergolado?

Devido às suas configurações, os vidros laminados, aramados e as unidades insuladas compostas pelos vidros indicados podem ser aplicados em coberturas como pergolado. Isso acontece porque o vidro laminado e o aramado oferecem proteção aos usuários até mesmo após estilhaçados, pois ambos os modelos não espalham os pedaços de vidro pelo ambiente, sendo capazes de manter os fragmentos de vidro presos a si – e o vão intransponível – até a manutenção.



Por isso é importante contar com profissionais instaladores que sabem qual o melhor vidro para cobertura de pergolado, pois as vantagens oferecidas pelos modelos indicados são primordiais para garantir a segurança de todos os usuários até mesmo em casos de acidentes seguidos de quebra. Um pergolado fabricado com vidro comum, por exemplo, colocaria em risco a proteção dos usuários se quebrado, pois espalha grandes lascas pontiagudas de vidro pelo ambiente quando estilhaçado.



Da mesma forma, o vidro temperado sem laminação não pode ser utilizado para cobertura de pergolado, pois o modelo, apesar de ser classificado como vidro de segurança, quando fragmentado espalha pequenos pedaços de vidro não pontiagudos pelo ambiente, cenário que deixaria o vão do pergolado vago e poderia causar outros acidentes. Nesse caso, o vidro temperado só poderia ser utilizado para cobertura de pergolado se possuir laminação (vidro laminado de temperados).

Qual a espessura de vidro para pergolado?

A espessura do vidro para pergolado também contribui para promover fatores de segurança da estrutura, pois interage diretamente com a resistência da placa de vidro. Geralmente, as placas de vidro para pergolado tendem a variar entre 08mm a 10mm, entretanto isso não é uma regra, pois quanto maior o vão, maior terá que ser a placa de vidro; e quanto maior a placa de vidro, mais espessa ela deve ser. Por isso é importante contar com auxílio profissional no momento de definir qual o melhor vidro para cobertura de pergolado.

FAQ – Perguntas e Respostas

- Qual melhor tipo de vidro para cobertura?

O melhor tipo de vidro para cobertura é o laminado. A NBR 7199 ainda cita que o vidro aramado e o vidro duplo (insulado) também podem participar de coberturas de pergolados. Já a espessura do vidro dependerá de fatores como o tamanho do vão – que interfere diretamente na espessura da placa de vidro.

 
"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

O que esquenta menos vidro ou policarbonato?

Quando especificado com sabedoria, o vidro é o mais indicado para cobertura, pois pode receber beneficiamentos relacionados ao conforto térmico e esquentar menos que o policarbonato. O vidro ainda oferece melhor índices de bloqueio de raios UV e, devido à laminação, constitui uma eficiente barreira acústica. Além disso é um material altamente resistente, de baixa deterioração e que não amarela ou deforma sob altas temperaturas, diferentemente do policarbonato, por exemplo.



No momento definir o que esquenta menos vidro ou policarbonato é importante considerar, também, a taxa de transmissão de luminosidade desejada para o ambiente, pois conforme consta, o vidro laminado tradicional pode oferecer uma taxa de transmissão luminosa que varia de 52% a 70%, enquanto que taxa de luminosidade do policarbonato altera entre 20% e 25%. Considere que quanto mais translúcido, maior a sensação de integração dos ambientes interno e externo que a cobertura proporcionará.



Ainda convém destacar que o vidro laminado – indicado para coberturas e derivados – são compostos por duas ou mais lâminas de vidro, cenário que multiplica as possibilidades de composição do material, que pode receber películas coloridas e vidros com beneficiamentos especiais - como aqueles relacionados ao conforto térmico e alívio acústico. Em caso de dúvidas sobre o que esquenta menos vidro ou policarbonato, consulte um profissional SEV Exclusivv.

O que esquenta mais, policarbonato ou vidro?

O conforto térmico oferecido pelos dois materiais é um fator muito importante, afinal de contas, geralmente a cobertura fica exposta à radiação solar durante a maior parte do dia. Mas é preciso lembrar que a radiação solar é composta por raios UV, raio IV e a luz visível. Dessas três radiações, somente o raio IV é uma fonte de calor, porém, os raios UV também devem ser evitados (para evitar desbotamento da cor dos elementos e problemas de pele) e a luz visível promove conforto visual ao ambiente.



Sendo assim, além de saber o que esquenta menos vidro ou policarbonato, é de extrema importância projetar uma cobertura que consiga interagir com esses três tipos de radiação, e mergulhar no universo que vidro oferece é a melhor alternativa para o caso. São muitas as possibilidades capazes de satisfazer essa necessidade. Abaixo listamos alguns tipos de vidro e estrutura que podem ser aplicadas em coberturas, juntamente com suas características:



- Vidro de controle solar: Os vidros de controle solar são fabricados com o auxílio de camadas metalizadas depostas em uma das superfícies da placa. Essas camadas metalizadas ficam responsáveis por reduzir a passagem da luz solar, garantindo alívio térmico, proteção contra raios UV e alta luminosidade no espaço.



-  Vidro low e – baixa emissividade: Vidros de baixa emissividade apresentam um revestimento extrafino de óxidos e metais em uma de suas faces. Essa técnica proporciona baixa emissividade de calor, pois as partículas nanométricas são capazes de absorver os raios IV, permitindo, ainda, que o usuário controle tanto a perda quanto ganho térmico. Legal, né? Por esse motivo o modelo entrou para a nossa lista sobre o que esquenta menos vidro ou policarbonato.



- Vidro duplo: Também denominado de vidro insulado, esse tipo de estrutura utiliza duas ou mais placas de vidro acomodadas paralelamente, separadas por uma câmara de ar desidratado. Essa configuração dificulta troca de calor entre os ambientes externo e interno, proporcionando o conforto térmico no local. Vale lembrar que o vidro duplo aceita combinação de tecnologias do vidro em uma mesma aplicação.



E para finalizar o nosso artigo sobre o que esquenta menos vidro ou policarbonato, além de oferecer altos índices de conforto térmico, o vidro ainda garante a segurança dos usuários até mesmo após um possível estilhaçamento. Destacamos que o modelo indicado para esse tipo de aplicação deve ser o vidro laminado, um tipo de vidro que se fragmentado fica semelhante à uma teia de aranha e mantém todos os estilhaços de vidro presos a si, cenário que não ocorre no caso de quebra do policarbonato.

"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

As partes constituintes das esquadrias de janelas e portas são o contramarco, marco e o caixilho. O contramarco pode ser representado pela moldura que vai fixada na parede e define o tamanhão do vão; o marco é o elemento externo da esquadria que acomodará o caixilho (como um batente de porta); e o caixilho, também chamado de folha, é a parte que vedará/fechará o vão, como a porta ou a janela em si.

 

Para enriquecer nosso entendimento sobre quais são as partes constituintes das esquadrias janelas e portas, lembramos que esquadrias são as estruturas que dão vida a aplicações como portas e janelas, além de venezianas, alçapões, portões, grades, etc. Essa estrutura é classificada de diversas formas - e uma delas diz respeito à função da estrutura. Por isso que popularmente as esquadrias são chamadas de portas, janelas, portões, venezianas, etc. Interessante, não?

Quais as partes de uma esquadria?

Tecnicamente, a esquadria é uma estrutura de vedação vertical utilizada no fechamento de vãos e aberturas diversas, permitindo controle de passagem de agentes como poeira, chuva, raios solares, ruídos, pessoas, animais, etc. Para possibilitar a criação desse tipo de estrutura o profissional precisa recorrer a basicamente 3 partes principais. Veja detalhes e quais são as partes constituintes das esquadrias janelas e portas:

Contramarco:   

O contramarco, geralmente, é um contorno de madeira ou alumínio preparado especialmente para definir o vão onde no futuro será instalado o marco e as folhas. É a parte fixa e não visível das esquadrias. Esse elemento facilita o processo de acabamento e permite que o profissional instale as portas, janelas e etc somente após a realização de atividades que poderiam danificar as esquadrias. O contramarco não é indispensável, mas muito importante, em caso de dúvidas consulte um profissional do ramo.

Marco:

Dando continuidade a nossa lista sobre quais são as partes constituintes das esquadrias janelas e portas, o marco é representado pela parte fixa visível das janelas e portas. Trata-se da estrutura que receberá as dobradiças para abrir e fechar a aplicação – como o batente, por exemplo. Considerando esse fato, fica claro que o marco é indispensável para o funcionamento do sistema de abertura e fechamento da esquadria.

 

Folha ou caixilho: Enquanto o marco e contramarco dão sustentação a estrutura, a folha (caixilho)

fica responsável pela vedação e controle de agentes. Para isso o marco acomoda o caixilho ou folha, elementos móveis ou fixos fabricados a partir do vidro, madeira, persiana ou outro material para fechamento de vão. Em uma esquadria para porta, por exemplo, a folha seria a própria porta, em si.

Quais são as partes constituintes das esquadrias janelas e portas?

Quais são as funções das esquadrias?

Ainda esclarecendo quais são as partes constituintes das esquadrias janelas e portas, as esquadrias são essenciais em diversas aplicações, pois ficam responsáveis por desempenhar diversas funções, como integração de ambientes, proteção das edificações, controle de entrada e saída de pessoas/intrusos, interação com iluminação natural, ventilação dos espaços, decoração, etc. Além disso, a projeção de esquadrias consome uma fatia considerável do orçamento disponível para as obras, sendo essencial que sejam projetadas com precisão para evitar retrabalhos e desperdício de dinheiro.

Sendo assim, sempre confie seus projetos arquitetônicos a empresas especializadas no segmento. Aqui na SEV Exclusivv você conta com consultoria especializada e profissionais que sabem quais são as partes constituintes das esquadrias janelas e portas e, dessa forma, podemos harmonizar a sua necessidade às opções disponíveis no mercado e às normas da ABNT.

FAQ – Perguntas e Respostas

- O que é uma folha de esquadria?

A folha de uma esquadria é o elemento superficial da estrutura. Por exemplo, quando uma esquadria abre em duas partes, isso quer dizer que a esquadria possui duas folhas. A folha de uma esquadria pode abrir de diversas formas para facilitar o controle de agentes e estanqueidade da estrutura.

- O que são as esquadrias?

As esquadrias são estruturas que permitem o fechamento de vãos e aberturas, criando aplicações como portas, janelas, cobogós, alçapões, grades, etc. É popularmente referido conforme à sua função (como portas e janelas), mas podem ser classificadas a partir do modo de abertura e material de fabricação.

"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

Atualmente, os materiais mais utilizados na fabricação de esquadrias são: alumínio, madeira, PVC, ferro, aço, concreto e vidro. As esquadrias ainda podem ser fabricadas com materiais compostos, como a esquadria de alumínio e PVC, madeira e PVC ou madeira e alumínio, por exemplo. Destacamos que cada material pode satisfazer necessidades distintas, principalmente aquelas relacionadas à estética, conforto e custo x benefício. Acompanhe esse artigo sobre quais os materiais mais utilizados na fabricação de esquadrias e entenda mais.

Tipos de esquadrias – materiais de fabricação

As esquadrias são estruturas versáteis utilizadas em fechamento de vãos diversos, como portas, janelas, portões, alçapões, etc. Nesse contexto, esse elemento também fica responsável por outros fatores, pois podem ser utilizadas de maneira estratégica para promover o conforto (visual, térmico e acústico, por exemplo) e satisfazer outras necessidades dos ambientes residenciais ou empresariais - como o aproveitamento de luz e ventilação natural.

Considerando a importância da esquadria para uma edificação, sempre consulte profissionais especializados e que sabem quais os materiais mais utilizados na fabricação de esquadrias, pois dessa forma aproveitamos o máximo possível dos benefícios e vantagens oferecidos pelo elemento. O mercado oferece diferentes alternativas; e os principais materiais usados na fabricação de esquadrias são:

 

- Alumínio (adonizado ou pintado)

 

- Madeira (pintada ou natural)

 

- Aço (em chapas dobradas ou perfiladas)

 

- PVC

 

- Vidro (autoportantes)

 

- Concreto

 

- Compostas (alumínio-madeira; alumínio-PVC; madeira-PVC).

 

Para trazer mais entendimento ao nosso artigo sobre quais os materiais mais utilizados na fabricação de esquadrias, destacamos que cada matéria prima usada na confecção dessas estruturas pode interagir de variadas formas após a finalização da obra. A madeira, por exemplo, harmoniza com diferentes estilos decorativos, enquanto que a esquadria de PVC contribui para a oferta de conforto térmico e acústico. Já a esquadria de alumínio é popular por oferecer ótimo custo x benefício.

Saiba mais sobre as esquadrias na arquitetura

É preciso lembrar ainda que as esquadrias consomem uma fatia considerável do orçamento de uma obra, sendo de suma importância que sejam projetadas com responsabilidade e sabedoria. Aqui na SEV Exclusivv sabemos quais os materiais mais utilizados na fabricação de esquadrias e somos capazes de harmonizar a necessidade do cliente com as opções de esquadrias disponíveis no mercado, mantendo toda a obra dentro das normas da ABNT.

 

E para finalizar nosso artigo sobre quais os materiais mais utilizados na fabricação de esquadrias, lembramos que as esquadrias podem ser classificadas e/ou identificadas de outras formas, como pelo modo de abertura ou através de sua função. Conheça nossos outros artigos relacionados:

 

- Quais os elementos que constituem uma esquadria;

 

- Como as esquadrias podem ser classificadas?

 

- Quais são os tipos de esquadrias?

 

- Quanto a sua função, quais os tipos de esquadrias existentes?

FAQ – Perguntas e Respostas

- O que preciso saber sobre esquadrias?

Além de fechar vãos diversos, as esquadrias cumprem outras funções importantes, pois podem ser idealizadas para satisfazer necessidades estratégicas para o melhor aproveitamento da iluminação natural ou ainda ser aplicada como recurso de ventilação, por exemplo.

       
"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

Quais os elementos que constituem uma esquadria?

Os principais elementos que constituem uma esquadria são basicamente três: o contramarco, o marco e a folha (caixilho). O contramarco é a moldura que vai fixada na parede e fica responsável por definir o tamanho do vão da esquadria; o marco trata-se do quadro externo da esquadria onde ficam acomodados os caixilhos (folhas); e o caixilho propriamente dito - também chamado de folha da esquadria - que nesse caso fica responsável por realizar a vedação da estrutura.

 

Para instalação desse tipo de aplicação é importante contar com consultoria especializada ou profissionais que sabem quais os elementos que constituem uma esquadria, pois dessa forma a estrutura fica devidamente acomodada e garante segurança, estanqueidade e estética. Considere que esquadrias são elementos fundamentais em uma obra e consomem uma boa fatia do orçamento do projeto, sendo assim, é preciso que exista um estudo a fim de escolher o melhor material e tipo de abertura e a instalação seja impecável.

Elementos da esquadria

A esquadria é um componente que oferece um grande número de funções. O termo é popularmente utilizado para se referir a portas e janelas, mas estruturas como portões, grades, crises, cobogós e alçapões também são instaladas através de esquadrias. Resumidamente, as esquadrias permitem a integração de espaços e pessoas, além de ficar responsável pela vedação e fechamento de vãos, possibilitando assim o controle de entrada de pessoa, intempéries, calor luz e ventilação.

 

Ainda comentando sobre quais os elementos que constituem uma esquadria, destacamos que uma edificação possui ambientes que exercem funções diferentes, como banheiro, escritório, cozinha, etc, ou seja, exigirá diferentes tipologias de esquadrias. Lembre-se ainda que os custos das esquadrias em uma obra variam de 05 a 15%, porém, essa fatia pode aumentar caso a especificação seja feita de maneira negligente. Em caso de dúvidas, procure um profissional SEV Exclusivv.

Considerações feitas, veja abaixo as principais características dos elementos que constituem uma esquadria.

Contramarco

Iniciando nossas explicações sobre quais os elementos que constituem uma esquadria, vamos comentar sobre o contramarco. Trata-se de um quadro suplementar que vai chumbado diretamente na parede para trazer diferentes funções, garantir vedação e facilidade no preenchimento do vão. Resumidamente, o contramarco facilita o instalador a alcançar exatidão nas dimensões e permite bons resultados na fase de acabamento final, inclusive os acabamentos que precisam ser finalizado no vão, pois a esquadria só será adicionada após a instalação do contramarco.

Marco

Dando continuidade ao nosso artigo sobre quais os elementos que constituem uma esquadria, o marco é a estrutura que geralmente fica visível na região periférica da esquadria. Essa parte da esquadria pode oferecer diferentes funções – assim como o contramarco – que variam de acordo com o modelo da esquadria. O marco fica responsável por receber e acomodar outra parte que constitui uma esquadria, ou seja, os caixilhos (ou folhas da esquadria).

Caixilhos / Folha da esquadria

As folhas da esquadria se diferenciam conforme o fabricante e material e podem necessitar de encaixes para baguetes para acomodar o vidro – lembramos que as esquadrias podem ter folhas/caixilhos fixos ou móveis e podem utilizar vidro ou não em sua composição. Destacamos que é importante escolher corretamente a quantidade de folhas da esquadria, tendo em vista que essa escolha interage com o modo de abertura e entrada de luz e ventilação no ambiente.

 

Para finalizar nosso artigo sobre quais os elementos que constituem uma esquadria, destacamos que em muitas ocasiões os profissionais optam por uma esquadria padronizada sem considerar as particularidades do projeto ou região do país. Fique atento, pois essa técnica pode trazer prejuízos caso exista incompatibilidade entre os elementos escolhidos e o clima, acessórios, legislação e outros componentes presentes.

FAQ – Perguntas e Respostas

- O que é a folha de uma esquadria?

A folha da esquadria pode ser composta de vidro ou não. Esse elemento pode ser fixo ou móvel e interage com fatores como entrada de pessoas, intempérie, luz e ventilação nos ambientes. As folhas de uma esquadria se diferenciam conforme o material e fabricante e podem precisar de baguetes para encaixar o vidro.

- O que são as esquadrias?

As esquadrias são estruturas fundamentais em uma edificação, pois permitem a integração de espaços, pessoas e ambientes. Também exerce papel fundamental na estanqueidade e fechamento de vãos diversos, permitindo controle de entrada de pessoas, calor, luz e ar, por exemplo.

"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.