Como montar uma divisória de vidro?

Como montar uma divisória de vidro? - Falando de maneira resumida, para montar uma divisória é preciso alinhar e fixar guias na parede e no teto através de parafusos; estas guias receberão as placas de vidro, que serão acomodadas junto aos cantos, para então encaixar a bandeira e fechar o painel cego. Na sequência é preciso colocar o montante (semelhante a guia) que acompanha o próximo módulo, e assim repetir o processo até a finalizar a estrutura.

O indicado é que esse processo seja efetuado por profissionais especializados no segmento e que saibam exatamente como montar uma divisória de vidro. Isso acontece porque existe estruturas diferenciadas, possibilidade da existência de porta e/ou janela, oportunidade de usar vidros com tecnologias distintas; com destaque para a necessidade de enquadrar todo o projeto dentro das normas da ABNT – ver NBR 7199 – e manter a segurança de todos. Fique atento com propostas ilusórias.

Como instalar divisória de vidro

É importante saber como montar uma divisória de vidro com eficiência para garantir todos as vantagens que a estrutura pode oferecer. Quando utilizada com criatividade as divisórias de vidro garantem predicados distintos aos ambientes, seja facilitando a higienização, trazendo mais durabilidade, estimulando a comunicação visual e escrita, permitindo supervisão de tarefas, contribuindo para a estética, enfim, são diversos benefícios capazes de anular necessidades específicas.

É importante saber com detalhes como montar uma divisória de vidro para extrair o máximo de qualidades que a estrutura pode oferecer para um projeto. Vale lembrar ainda que o mercado oferece vidros com tecnologias distintas capazes de garantir privacidade e confortos acústico e térmico aos usuários, tornando os painéis de divisórias com vidro em uma ótima alternativa para organizar ambientes distintos. Não por acaso o mercado oferece:

- Divisórias de vidro para cozinha e outros cômodos - Divisórias para lavanderia - Divisória para escritórios e home offices - Divisórias corporativas

Empresas de diversos segmentos recorrem a instalação de divisórias de vidro para melhorar o cotidiano laboral. No universo corporativo a divisória em vidro pode ampliar o alcance do marketing empresarial, facilitar a comunicação dos colaboradores e supervisão do andamento das tarefas, pode trazer destaque para ambientes singulares (como sala de diretoria) e ainda ajudar na exposição de ideias – tendo em vista que a divisória de vidro pode fazer o papel de lousa/painel de informações.

  Como montar uma divisória de vidro

Como colocar divisórias de vidro

Com criatividade e mão de obra qualificada as divisórias de vidro delimitam e organizam o ambiente enquanto agrega estética, modernidade e funcionalidade aos espaços. Entretanto, é preciso destacar que não basta saber, superficialmente, como montar uma divisória de vidro, é preciso capacidade para manter todo o projeto dentro das diretrizes e normas da ABNT. Lembre-se de que para cada aplicação existe um tipo de vidro, e com as divisórias esse cenário não seria diferente.

A ABNT, através da NBR 7199, dita as principais regras para o uso do vidro na arquitetura e construção civil. Tecnicamente, ao considerar a finalidade da estrutura e o fato de se manter em contato direto com as pessoas, é preciso aplicar vidros de segurança, com exceção para as divisórias instaladas acima de 1,10m em relação ao piso, que além dos vidros de segurança podem ser compostas por vidros comuns e/ou impressos, encaixilhados ou colados por todo o perímetro.

Aqui fazemos um destaque para os modelos considerados vidro de segurança:

- Vidro laminado - Vidro temperado - Vidro aramado

Vale lembrar que a estrutura pode ser fabricada com vidro insulado (vidro duplo), cenário que amplifica as funcionalidades e características de conforto e segurança da divisória; além de permitir a utilização de vidros de tecnologias diferentes em uma mesma aplicação. Interessante, não? Esperamos que tenha entendido como montar uma divisória de vidro e, se precisar de ajuda profissional, conte com a equipe da SEV Exclusivv.

"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

Vidro Float, o que seria?

O que é Vidro Float?

Quase invisível, mas essencial para a vida moderna. O vidro float é um produto mágico e é a base para a fabricação de vários vidros especiais no mercado.

O vidro apareceu agora na indústria automobilística, nos prédios civis e em nossas residências. Por exemplo, em artigos domésticos, móveis e eletrodomésticos, telefones celulares e espelhos, o vidro desempenhou um papel importante e se tornou parte de nossa paisagem urbana, e isso está acontecendo diariamente.

Como cada tipo de vidro tem suas próprias características especiais, é possível uma ampla aplicação de vidro.

O mercado de vidro fornece vidros de segurança, como vidro temperado e vidro laminado, que possuem características específicas para evitar acidentes, reduzindo assim o risco de integridade física do usuário.

De qualquer forma, você também pode encontrar vidros com propriedades de auto-limpeza, vidros acústicos, vidros inteligentes, vidros térmicos. Enfim, a lista é enorme e discutimos as peculiaridades de vários deles no blog.

Bem, como mencionado acima, cada tipo de vidro tem certas características, essenciais para satisfazer qualquer demanda.

Por exemplo, o vidro autolimpante é muito adequado para a construção de fachadas, porque a luz do sol e a chuva podem efetivamente limpar o vidro, evitando horas de trabalho manual.

A maioria dos vidros especiais vem do vidro float. Também conhecido como vidro plano ou vidro comum, é usado como vidro base e alterado para obter diferentes características.

Por exemplo, o vidro temperado é um vidro comum/float que resistiu a temperaturas extremamente altas (têmpera), resultando em um aumento de 7 vezes a resistência do vidro e, se quebrado, produzirá fragmentos redondos, diminuindo assim a possibilidade de causar um acidente.

A fabricação de vidro comum evoluiu com o tempo. A produção de fragmentos de vidro transparente, tipo cristal requer exatidão delicada.

Esse tipo de vidro traz alguns desafios, e até os especialistas admitem que esses desafios os confundem, afinal o vidro é líquido ou sólido?

No passado, o vidro fundido era espremido entre os cilindros para atingir o tamanho necessário. No entanto, esse processo deixou arranhões profundos na placa de vidro, o que exigiu polimento manual posteriormente, resultando em retrabalho desnecessário.

Com o desenvolvimento da indústria, esse procedimento não é mais usado. Atualmente, a indústria do vidro utiliza o material básico (sílica) para fabricar vidro a partir do zero, com uma espessura de milímetros, cristais transparentes e sem riscos.

Vidro Float

Sistema Float - Vidro flutuante

Os sistemas floats apareceram na Grã-Bretanha nos anos 50. Foi criado por Alastair Pilkington e consiste em despejar blocos de vidro em um banho de estanho derretido, de modo que o vidro flutua no estanho. Portanto, o nome "float", flutuador é traduzido do inglês.

A razão para usar o estanho é que o estanho derrete a uma temperatura baixa e tem um alto ponto de ebulição e, por ser mais denso que o vidro, os dois componentes podem desfrutar do mesmo banho. O vidro flutua no estanho derretido de maneira semelhante ao óleo na água, porque eles não se misturam.

O sistema de flutuação que originalmente produzia vidro com espessura limitada agora pode produzir vidro de diferentes espessuras.

A placa de vidro solidifica-se a uma taxa controlada. Após o resfriamento (também controlável), o processo final apresenta flocos de vidro cristalizados e uniformes.

O controle de resfriamento do vidro float é muito preciso. O vidro precisa ser resfriado lentamente. Geralmente, um mecanismo de resfriamento é instalado em um espaço específico. Isso ocorre porque, se o vidro esfriar muito rápido, ele se tornará rúptil e muito quebradiço.

Após o aquecimento, e sujeitado ao banho de estanho, o alongamento, o resfriamento e a lavagem, o vidro flutuado pode ser usado em quase vários campos.

A partir de então, ele será enviado ao cortador automático e encaminhado para o galpão de armazenamento, de onde sairão para formar vários itens. O vidro float é comumente usado em edifícios, escritórios e casas.

Em suma, o vidro float é apenas um vidro plano e reto. Como base para todas as mudanças no mercado: temperado, insulado, laminado, curvo, espelho, entre outros.

O sistema de vidro float é o padrão mundial para a fabricação de vidro plano de alta qualidade.

Vidro Float é na SEV Exclusivv

O vidro sempre nos proporcionará uma melhor visão do mundo. E a Sev Exclusivv pode absorver essa visão tão claramente quanto o vidro.

No curso de mais de dez anos de trabalho profissional no campo de vidro, a Sev Exclusivv possui uma compreensão especial do campo de vidro.

Todos os nossos produtos são certificados pelas agências de inspeção, trabalhamos com uma equipe de alta qualidade e máquinas específicas para fornecer os melhores produtos do mercado, como vidro float e seus derivados. Mantenha contato com nossa equipe e esclareça suas dúvidas.

Nossa equipe tem o prazer de indicar a melhor opção para o seu projeto.Na SEV Exclusivv, sua ideia aconteceu!
"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

O que é o vidro temperado?

O vidro temperado é um vidro de segurança em média cinco vezes mais resistente a choques mecânicos do que um vidro comum com espessuras semelhantes. Sua resistência elevada abrange ainda fatores de flexibilidade, torção e alterações térmicas. Devido às suas características singulares, o vidro temperado é utilizado amplamente em diversos segmentos. Na arquitetura o modelo é indicado para diversas estruturas segundo a ABNT, inclusive para aplicações estruturais autoportantes – que não precisam de caixilhos.

Ainda falando sobre o que é o vidro temperado, esse modelo possui outra característica presente somente em vidros de segurança: a de se quebrar de maneira segura aos usuários. Os vidros temperados, no caso, se estilhaçam por completo em pequenos fragmentos de poder de corte praticamente nulo, o que dificulta consideravelmente acidentes sérios. Porém, ao se fragmentar, o vidro temperado se estilhaça por completo e deixa o vão onde estava instalado vazio.

Qual tipo de vidro mais resistente?

Por isso é importante saber o que é o vidro temperado e que sua utilização é regulamentada pela ABNT. É bom ainda conhecer as particularidades entre os modelos de vidro mais populares do mercado, pois esse cenário auxilia a compreender qual tipo de vidro usar conforme a aplicação. Conheça as diferenças entre o vidro comum, temperado e laminado nesse artigo.

Vidro comum

Para compreender o que é o vidro temperado é importante conhecer sobre o vidro comum, popular na indústria, principalmente por servir como base para a fabricação da maioria dos outros tipos de vidros (inclusive os temperados). Também chamado de vidro plano, esse modelo possui sua aplicação limitada na arquitetura com vidro e se quebra de maneira perigosa aos usuários, porém, serve de matéria prima para a criação de vários outros modelos, como o vidro temperado e vidro laminado, dois modelos de vidros altamente seguros.

Vidro laminado

O vidro laminado é o resultado da junção de duas ou mais lâminas de vidro comum e película adesiva (PVB ou EVA) através de calor intenso. Nos fornos essa composição se funde e se torna uma chapa só, mais resistente e que oferece proteção até mesmo após estilhaçada, pois ao se quebrar o vidro laminado mantém os fragmentos de vidro presos a si, graças à película adesiva de PVB ou EVA, impedindo a transposição da estrutura até sua manutenção.

Guarda Corpo de Vidro Torre

O que é o vidro temperado?

Ainda comentando sobre o que é o vidro temperado, esse modelo ganha suas propriedades de resistência e segurança graças à têmpera pela qual o vidro é submetido. O choque térmico característico do procedimento enrijece a superfície do vidro, porém, não é suficiente para impedir a expansão molecular do interior do vidro, cenário que cria tensão na chapa e agrega resistência inigualável ao vidro temperado. Interessante, não?

Os vidros temperados, geralmente, são identificados através de marcações nas placas. Também é possível identificá-los através de outras formas, como o Temperest ou uso de luz polarizada. Caso vá adquirir exemplares do modelo, dê preferência por empresas conceituadas e profissionais que sabem o que é o vidro temperado e onde utilizá-lo, pois dessa forma garantimos a nossa segurança e todos os envolvidos. Em caso de dúvidas, consulte um colaborador SEV Exclusivv.

FAQ – Perguntas e Respostas

Quando usar vidro temperado?

O vidro temperado é indicado sempre que existir a necessidade de amplificar os fatores de resistência de uma estrutura envidraçada. Por isso o vidro temperado é muito usado em box de banheiro, portas, janelas, divisórias de ambientes, dentre outros. A ABNT NBR 7199 define com detalhes quando usar o vidro temperado.

Qual diferença entre o vidro blindex e o vidro temperado?

A Blindex é a marca famosa de uma empresa fabricante de vidros, inclusive vidro temperado, utilizando os mesmos vidros base dos vidros temperados comercializados por outras marcas/empresas. Ou seja, não existe diferença entre o vidro blindex e o vidro temperado.

"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

Qual o melhor tipo de box para banheiro?

Considerando características como segurança, durabilidade, resistência e estética singular, o melhor tipo de box para banheiro é o box de vidro. Isso acontece porque o vidro atribui propriedades ao box difíceis de serem alcançadas com outros materiais, como o acrílico ou a cortina de plástico. A escolha do box ainda deve levar em consideração fatores como praticidade, espaço físico disponível, harmonização com a decoração existente, etc. Veja nesse artigo qual o melhor tipo de box para banheiro!

Qual melhor material para box de banheiro?

A indústria comercializa box de banheiro fabricado de diversos materiais, desde os mais tradicionais – como o box de vidro ou box de acrílico – até modelos fabricados de tijolos, blocos de vidros, etc. Quando comparados os materiais dessa lista, o box feito de vidro se apresenta como melhor alternativa devido a oferta combinada de proteção, resistência, versatilidade, durabilidade e estética, cenário que demonstra ser uma escolha com ótimo custo x benefício.

 

Considere também que nos dias de hoje o box de banheiro é praticamente indispensável, pois exerce, simultaneamente, responsabilidades funcionais, organizacionais e relacionadas à estética do banheiro. Dessa forma, para definir qual o melhor tipo de box para banheiro, é de extrema importância que o material ofereça propriedades capazes de manter a excelência e importância do box para o banheiro.

 

O vidro para box é altamente resistente, pois as placas indicadas para a estrutura devem ser laminadas ou temperadas. Além disso, o mercado disponibiliza inúmeros modelos de estruturas, além de o vidro aceitar diversas personalizações, como eu seu tamanho e cores. Dessa forma, durante sua pesquisa sobre qual o melhor tipo de box para banheiro, considere o box com vidro pode ser:

 

- Jateado

 

- Leitoso

 

- Fume

 

- Bronze

 

- Colorido

 

- Personalizado

 

Ainda comentando sobre qual o melhor tipo de box para banheiro, é importante lembrar que, quanto mais escuro o vidro, menos luz entrará no ambiente. Sendo assim, se por acaso seu banheiro for pequeno, vidros escuros não são a melhor alternativa, pois trarão a sensação de que o local é ainda menor!

Modelos de box para banheiro – Tipos de aberturas

Os tipos de aberturas do box permitem que o usuário adapte a estrutura conforme o espaço disponível no local. Veja alguns tipos de box de banheiro populares no mercado:

Box com porta de correr: Ideal para banheiros pequenos. Não ocupa tanto espaço, pois possui uma folha móvel que se recolhe sobre outra folha fixa.

 

Box com porta de abrir: Semelhante às portas tradicionais, esse modelo utiliza dobradiças para realizar o movimento de abertura e fechamento. Devido a isso, exige que o banheiro tenha ângulo para abertura (mais espaço).

 

Box com vidro articulado: Esse modelo também é chamado de box sanfonado, pois as folhas de vidro se recolhem guiadas por um trilho, oferecendo abertura quase completa do vão.

 

Box Elegance: Com roldanas aparentes e estética única, o box elegance é alternativa para quem busca trazer modernidade aos banheiros.

 

Para finalizar nosso artigo sobre qual o melhor tipo de box para banheiro, é importante lembrar que, em qualquer modelo escolhido, é de suma importância que a instalação do box de banheiro seja realizada por equipes responsáveis e credenciadas. Em casos de dúvidas, instalação ou manutenção, mantenha contato com um colaborador da SEV Exclusivv.

FAQ – Perguntas e Respostas

- Quais os tipos de box para banheiro?

Dentre os mais populares, destacamos o box de correr, box de abrir, box sanfonado e o box elegance. Cada tipo de box para banheiro pode interagir de maneira diferente com questões relacionadas a estética e organização do ambiente. Lembramos ainda que a estrutura deve estar em acordo com as normas da ABNT.

- Quanto custa um box elegance?

O valor do box elegance depende de fatores como tamanho da estrutura, modelo do kit, tipos de vidros e outros insumos utilizados no box e mão de obra qualificada. Apesar de existir valores médios publicados na internet, a melhor alternativa é fazer um orçamento com empresas do ramo.

"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

As esquadrias são classificadas em três categorias: quanto a sua função, modo de abertura e material de fabricação. Para definir, quanto a sua função, quais os tipos de esquadrias existentes, basta classificarmos a estrutura pelo seu caráter funcional, como por exemplo, portas, janelas, venezianas, portões, grades, etc. Lembramos ainda que o modo de abertura e materiais de fabricação das esquadrias interagem com fatores como controle de entrada de agentes, estética, conforto acústico e térmico, custo x benefício, dentre outros.

 

É importante conseguir harmonizar os benefícios dos tipos de esquadrias com as necessidades do ambiente, criando assim edificações esteticamente agradáveis, confortáveis e com segurança apropriada. Destacamos ainda que a esquadria deve garantir estanqueidade, resistência adequada (também contra agentes atmosféricos e intempéries) e oferecer barreira acústica. Saiba mais sobre os modelos e, quanto a sua função, quais os tipos de esquadrias existentes.

Tipos de esquadrias e suas funções

Você sabia que as esquadrias representam um preço elevado em uma obra, que varia de 05% a 15%? E esse valor pode ser ainda maior caso o elemento seja projetado ou instalado de maneira inadequada. Considere que a esquadria é uma estrutura fundamental para qualquer edificação e, se projetada de maneira errada, será preciso refazer toda instalação – o que significa prejuízos aos usuários. Por esse motivo, confie seus projetos arquitetônicos com vidro a equipes responsáveis, como nós, da SEV Exclusivv.

 

Considerações feitas, abaixo listamos, quanto a sua função, quais os tipos de esquadrias existentes. Além de portas e janelas, destacamos os:

 

- Portões

 

- Venezianas

 

- Alçapão

 

- Cobogó

 

- Grades

 

- Divisórias de ambientes

 

Tecnicamente, a esquadria é um elemento utilizado sempre que o arquiteto deseja realizar um fechamento de vão. Essa estrutura pode ser móvel ou fixa, com vidros ou não. Portanto, para saber, quanto a sua função, quais os tipos de esquadrias existentes, basta nos referirmos às estruturas pelo seu nome ‘popular’, resumidamente falando. Porém, não se esqueça que fatores como tipo de abertura e materiais de fabricação são valiosíssimos no momento de definir o tipo de esquadria utilizar em sua edificação.

 

Lembre-se ainda que uma edificação pode exigir vários tipos de esquadrias para suprir as necessidades diferentes de cada ambiente e trazer os confortos desejados pelos usuários. Sendo assim, considere consultar profissionais experientes no assunto e usufrua do máximo de benefícios que uma esquadria pode oferecer. Além disso, exija que a empresa responsável pela instalação mantenha toda a obra dentro das normas da ABNT, inclusive, no momento da escolha do vidro.

 

Para finalizar nosso artigo explicando, quanto a sua função, quais os tipos de esquadrias existentes, aqui na SEV Exclusivv você conta com profissionais experientes e capazes de harmonizar os seus desejos com as necessidades dos ambientes e normas da ABNT, criando aplicações altamente funcionais, esteticamente agradáveis e, o principal, seguras para todos os usuários. Mantenha contato com nossa equipe, exponha sua ideia e solicite um orçamento. Por aqui seus sonhos viram realidade.

FAQ – Perguntas e Respostas

- O que preciso saber sobre esquadrias?

As esquadrias são estruturas essenciais em qualquer edificação. Essas aplicações ficam responsáveis pelo fechamento de vãos diversos e suas características interagem com fatores como custo x benefício, estética, entrada de luz e ventilação, controle de passagem de intrusos, barreira contra intempéries e ondas sonoras, etc.

- Quais são os tipos de esquadrias?

As esquadrias podem ser classificadas pelo seu modo de abertura (abrir, correr, etc), material de fabricação (alumínio, PVC, madeira, vidro, etc) ou classificadas quando a sua função (portas, janelas, cobogós, etc). Cada tipo de esquadria pode trazer vantagens singulares aos espaços, consulte um profissional do ramo.

         
"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

Qual tipo de vidro mais resistente?

Os vidros temperados são considerados os vidros mais resistentes de fácil acesso no mercado. O vidro temperado é em média cinco vezes mais resistente que um vidro comum com as mesmas dimensões e abrange fatores mecânicos (choques/impactos), flexibilidade e variações térmicas. Quando quebrado, o modelo se fragmenta em pedaços pequenos de baixo poder de corte, razão que contribui para ser categorizado como vidro de segurança. Veja qual tipo de vidro mais resistente e suas características nesse artigo!

Vidro temperado - Resistência, funcionalidade e segurança

O vidro temperado é popular no mercado devido às suas propriedades combinadas de resistência, funcionalidade e segurança oferecida aos usuários. Não por acaso esse modelo é classificado como vidro de segurança, pois se trata de um vidro que se quebra de maneira segura aos usuários. Esse leque de benefícios do vidro temperado é alcançado graças ao seu modo de fabricação, que – como o nome indica – se aproveita da técnica de têmpera.

Para entender qual tipo de vidro mais resistente, a têmpera consiste em submeter a placa de vidro à fornos escaldantes, porém, com controle de temperatura e, na sequência, o vidro recebe um grande choque térmico. O calor dos fornos expande as moléculas do vidro, entretanto, o choque térmico resfria e enrijece sua superfície, criando obstáculo para a expansão molecular - pois o centro do vidro se mantém quente. Esse cenário provoca tensão no vidro, responsável por trazer a resistência elevada da placa temperada.

Ainda comentando sobre qual tipo de vidro mais resistente, essa tensão também faz com que o vidro temperado, ao ser quebrado, espalhe seus fragmentos pelo ambiente. Isso acontece porque, ao ser submetido à impactos fortes o suficiente para criarem um stress que interaja com esses pontos de tensão, esta é liberada de uma forma que estilhaça por completo a placa de vidro. É por esse motivo, por exemplo, que o vidro temperado não pode ser cortado ou furado (após a têmpera) e, dessa forma, todas as placas devem ser feitas com medidas e dimensões exatas.

Quais são as diferenças entre o vidro comum, temperado e laminado?

É importante saber a diferença entre o vidro comum, temperado e laminado, pois como sabemos, para cada finalidade existe um tipo de vidro. Veja e entenda mais sobre qual tipo de vidro mais resistente.

Vidro comum: O vidro comum é a base de tudo. Também denominado de vidro float ou vidro plano, o modelo pode ser aplicado em alguns modelos de portas, janelas, divisórias, geralmente, quando os vidros forem instalados acima de 1,10 m acima do piso e devem ser encaixilhados ou colados em todo o perímetro. Além disso, serve de base para a criação de outros tipos de vidros, como os modelos abaixo.

Vidro laminado: O vidro laminado é fabricado a partir de duas (ou mais) placas de vidro comum intercaladas por película(s) de PVB, unidas através do calor. Esse conjunto garante placas de vidros resistentes e que mantém os fragmentos de vidros suspensos à estrutura - devido à alta aderência e flexibilidade do PVB. Não por o laminado é um vidro de segurança e indicado para participar de diversas aplicações.

Vidro temperado: Para finalizar nosso artigo sobre qual tipo de vidro mais resistente, como vimos, o vidro temperado é submetido à técnica de têmpera, que cria tensão molecular na massa vítrea e, como consequência, garante seus predicados de resistência e segurança. As características do modelo habilita o vidro temperado a participar de aplicações como box de banheiro, fachadas, portas, janelas e outros.

Qual tipo de vidro mais resistente?

FAQ – Perguntas e Respostas

- O que é o vidro temperado?

O vidro temperado é um vidro de segurança em média cinco vezes mais resistente que um vidro comum da mesma espessura e tamanho. Sua resistência é alcançada graças a submissão do vidro à técnica da têmpera e abrange fatores mecânicos, térmicos e de flexibilidade, dentre outros.

- Quando usar vidro temperado?

Considerando suas características físicas, o vidro temperado pode ser usado em estruturas como box de banheiro, janelas, portas; também pode ser aplicado na fabricação de tampos de mesas, peças decorativas, etc. Na arquitetura, as normas regulamentadoras da ABNT indicam quando usar o vidro temperado.

 
"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

Como as esquadrias podem ser classificadas?

As esquadrias podem ser classificadas pelo seu modo de abertura, material de fabricação ou sua função. Dessa forma, destacamos as esquadrias de abrir, de correr, basculante, maxim-ar, guilhotina, camarão, etc (modo de abertura); e as esquadrias de alumínio, de PVC, de madeira, ferro e até esquadrias de vidro (material de fabricação); já a classificação por função é baseada no caráter funcional da esquadria (como portas, janelas). Fique conosco e saiba mais sobre como as esquadrias podem ser classificadas!

Classificação das esquadrias

Com o crescimento vivido pela arquitetura no decorrer dos anos o mercado passou a oferecer diversos tipos de esquadrias - inclusive modelos personalizados, afinal de contas, as esquadrias são estruturas essenciais nas edificações e apresentam maior número de funções do que imaginamos. Entretanto, com uma breve pesquisa sobre os tipos de esquadrias disponíveis no mercado nos deparamos com diversas nomenclaturas que podem causar confusão nos leitores.  Com tantas denominações, como as esquadrias podem ser classificadas, necessariamente?

 

Tecnicamente, as esquadrias podem ser classificadas de três formas:

 

- Método de abertura

 

- Material de fabricação

 

- Função

 

É importante destacar que nas edificações as esquadrias ficam responsáveis por proporcionar conforto, integrar espaços e pessoas, trazer segurança, beleza, etc; porém, cada ambiente possui características e funções distintas, sendo assim, uma edificação tende a exigir diferentes tipos de esquadrias em sua construção. Por isso é importante saber como as esquadrias podem ser classificadas a fim de harmonizar uma necessidade do local com os modelos disponíveis no mercado. Veja mais abaixo.

Classificação das esquadrias – modo de abertura

Veja a lista dos principais tipos de esquadrias classificadas pelo seu método de abertura:

- Esquadria de abrir

 

- Esquadria de correr

 

- Esquadria guilhotina

 

- Maxim-ar

 

- Esquadria basculante

 

- Esquadria camarão

 

Cada tipo de abertura contribui de maneira distinta para a entrada e controle de ventilação, iluminação, intempéries e intrusos.

Classificação das esquadrias – material de fabricação

Abaixo listaremos os modelos classificados pelo material base de fabricação, onde consta, dentre as mais populares, as esquadrias de:

- Alumínio

 

- PVC

 

- Madeira

 

- Ferro

 

- Vidro

 

O material de fabricação da esquadria pode contribuir de maneira singular para a oferta de conforto, estética, custoxbenefício, durabilidade e valorização do imóvel.

Classificação das esquadrias – função

Ainda falando sobre como as esquadrias podem ser classificadas, costumeiramente a estrutura é classificada através de sua funcionalidade, como por exemplo:

- Portas

 

- Janelas

 

- Alçapões

 

- Cobogós

 

- Portões

 

- Grades

 

Para finalizar nosso artigo sobre como as esquadrias podem ser classificadas, reforçamos que a estrutura deve apresentar estanqueidade (água e ar), resistência adequada (inclusive contra agentes atmosféricos e vento); além de oferecer propriedades acústicas capaz de diminuir a entrada das ondas sonoras externas. Além disso, é importante frisar que as esquadrias representam um valor elevado em uma obra (de 05% a 15%), porcentagem que pode ser maior caso a estrutura seja projetada ou instalada de maneira inadequada.

 

Por esse motivo sempre dê preferência para equipes profissionais e especializadas em arquitetura com vidros, como nós, da SEV Exclusivv. Por aqui nos comprometemos em manter toda a sua obra dentro das normas regulamentadoras a fim de garantir o máximo de benefícios que uma estrutura envidraçada pode oferecer. Mantenha contato com nossa equipe e solicite um orçamento.

FAQ – Perguntas e Respostas

Quais são os tipos de aberturas que uma esquadria pode ter?

Popularmente, as esquadrias podem ter os seguintes tipos de aberturas: Abrir, correr, guilhotina, camarão, maxim-ar, basculante, fixa, pivotante, dentre outros. Lembramos que cada tipo de abertura interage com a entrada e controle de ar, iluminação, intempéries e intrusos no ambiente.

São elementos componentes de uma esquadria?

Os principais componentes de uma esquadria são basicamente três: o contramarco, o marco e o caixilho (folha). O contramarco é fixado na parede do vão a ser fechado, o marco é o quadro externo da esquadria; e o caixilho acomoda o vidro ou outra chapa.

Quais os componentes de uma esquadria?

Os componentes de uma esquadria são o contramarco – que vai fixado na parede do vão a ser preenchido, o marco – que consiste no quadro externo da esquadria; e o caixilho (folhas), local destinado a acomodação da placa de vidro.

   
"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

Onde devo colocar o espelho na sala?

Onde devo colocar o espelho na sala? - Os benefícios do espelho podem ser aproveitados de diversas formas na sala. As principais utilidades de um espelho para sala consiste em trazer amplitude ao espaço, aprimorar a oferta de luz ou contribuir com a estética do local. Dessa forma, o espelho pode ser colocado em paredes, em revestimento de móveis, na criação de divisórias de ambientes ou ser aplicado de forma decorativa, por exemplo. Veja algumas formas de usar espelhos para valorizar o ambiente no texto abaixo.

Formas de usar espelho na sala

Para iniciar nosso artigo sobre ‘onde devo colocar o espelho na sala’, é importante compreender quais as propriedades e principais benefícios que os espelhos podem proporcionar aos locais. Isso acontece porque o espelho oferece funções distintas, como é o caso, por exemplo, a de proporcionar amplitude visual e permitir a manipulação de focos de luz. Por isso, para decidir onde instalar o espelho na sala, precisamos definir quais as necessidades do ambiente. Ainda falando sobre onde devo colocar o espelho na sala, se o local for pequeno, acomodar um espelho envolvendo toda uma parede pode trazer a sensação de que o espaço dobrou de tamanho! Já se a intenção é aprimorar a iluminação do ambiente é possível instalar espelhos em locais estratégicos e irradiar focos de luz e iluminar locais mais escuros; ou, se for o caso, diminuir a iluminação da sala para criar espaços mais aconchegantes - cenário possível com o uso de espelhos bronze e/ou fumê. É possível ainda utilizar o espelho para: - Duplicar uma paisagem, escultura ou imagem; - Integrar ambientes da casa; - Trazer um cenário externo para o ambiente; - Esconder – funcionalmente - colunas e outras estruturas; Definida a necessidade fica mais simples entender onde devo colocar o espelho na sala. Veja algumas dicas: - Espelho na sala de jantar: Muito utilizado atrás da mesa de jantar ou na parede do buffet - Espelho na entrada da sala: Experimente acomodar o espelho no alto da parede, com uma leve inclinação na parte superior e veja a magia acontecer. - Revestimento de móveis: Revestir mesas, mesinhas de centro, estantes e outros móveis trazem um charme funcional para a sala. - Integrar ambientes: Instalar um espelho na parede contrária a uma porta ou janela permite trazer o cenário exterior para dentro da sala. Aqui vai mais dica sobre onde devo colocar o espelho na sala. Evite, por exemplo, instalar o espelho em locais que refletirão cenários desagradáveis ou que invada a intimidade das pessoas, como nas paredes próximas a banheiros, etc. Espelho na sala de tv: Na sala de TV cogite instalar um espelho na parede do sofá. Alguns profissionais evitam acomodar um espelho na parede da TV – para não tirar a atenção de quem assiste; e até mesmo na parede contrária, para não causar confusão visual. Para finalizar nosso artigo sobre onde devo colocar o espelho na sala, lembramos que a SEV Exclusivv é especialista em arquitetura com vidros e conta com profissionais capazes entender sua necessidade e indicar onde colocar o espelho na sala para aproveitar os máximos de benefícios que o elemento pode oferecer. Acesse nosso site, conheça nossos serviços e/ou solicite um orçamento. Por aqui seus sonhos viram realidade.

FAQ – Perguntas e Respostas

Onde posso usar espelhos?

Os espelhos podem ser usados sempre que o usuário deseja alcançar benefícios como: valorização estética, aperfeiçoamento da iluminação, ampliação visual do ambiente. Por isso o espelho pode ser usado em revestimento de móveis, paredes, portas de armários, em fragmentos para decoração, etc.

Pode colocar espelho em frente à TV?

Alguns profissionais do segmento evitam instalar espelhos em frente à TV para não causar confusão visual. Da mesma forma, não indicam colocar o espelho na parede da TV para não tirar a atenção de quem assiste. Na dúvida, consulte um profissional.

Como escolher a parede para colocar espelhos?

Envolva paredes inteiras com espelho se a intenção é trazer amplitude visual ao local. Também é possível instalar um espelho na parede contrária à uma porta ou janela para trazer um cenário exterior para dentro do ambiente. Evite paredes que refletirão ambientes desorganizados.  
"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

O que é a folha de uma esquadria?

A folha de uma esquadria é a superfície principal da estrutura. Quando uma esquadria se abre em duas abas, por exemplo, significa que possuímos duas folhas. A folha da esquadria pode oferecer abertura interna e externa para facilitar a limpeza e aprimorar fatores como estanqueidade do local. Destacamos que a esquadria pode ser formada por diversas folhas que podem ser móveis, fixas, envidraçadas ou não, com ou sem ventilação. Veja com mais detalhes o que é a folha de uma esquadria no texto a seguir.

O que é uma esquadria?

Para entender o que á folha de uma esquadria precisamos compreender, primeiramente, o que é e como funciona uma esquadria. Tecnicamente, as esquadrias são as armações que possibilitam o fechamento de vãos diversos, dando vida a estruturas como portas e janelas, por exemplo. Tecnicamente, é uma estrutura de vedação vertical empregado para fechar aberturas e permitir o controle de passagens de agentes diversos – como poeira, intempéries, pessoas, etc.

Para possibilitar esse controle de agentes é preciso recorrer aos caixilhos, que são elementos fixos ou móveis onde serão acomodados materiais como vidro, madeira, persianas ou outro tipo de chapa para fechar o vão – e então o grupo passa a ser denominado de folha. Para tentar resumir o que é a folha de uma esquadria, trata-se do conjunto formado pelas chapas e caixilhos que se encaixam no marco (uma das partes que compõe a esquadria) para fechar vãos diversos.

O que é folha da esquadria

Dando continuidade ao nosso artigo sobre o que a folha de uma esquadria, destacamos que é muito importante que a escolha da quantidade de folhas da esquadria seja realizado de modo consciente. Isso acontece porque a folha da esquadria determina, por exemplo, o modo de abertura da estrutura (geralmente através de movimentos de translação, rotação ou combinados). Veja alguns exemplos populares que ajudarão a compreender o que é a folha de uma esquadria:

- Janela veneziana: Popular, as venezianas costumam ser compostas por 06 folhas variando entre móveis e fixas. As folhas da parte interna costumam ser preenchidas com vidro para permitir a entrada de luz natural.

- Janela Guilhotina: Mais presente em edificações antigas, uma característica da janela guilhotina é possuir folhas que deslizam verticalmente, uma sobre a outra. Apesar de estar em desuso, esse modelo permite melhor controle de ventilação quando comparado com janelas de abrir ou correr.

- Portas sanfonadas: Outro exemplo clássico que auxilia a entender o que é a folha de uma esquadria, a porta sanfonada – ou porta camarão - pode ter inúmeras folhas, que se dobram e acomodam entre si para permitir abertura quase total do vão.

Quando for o caso, a colocação de vidros nas folhas deve ser realizado por profissionais experientes. Isso acontece porque esses profissionais observarão fatores como a necessidade de folgas para evitar concentração de tensões, adequação da esquadria às normas da ABNT, instalação adequada para garantir estanqueidade, segurança, durabilidade, etc. Esperamos que tenha entendido o que é a folha de uma esquadria e, em caso de dúvidas, mantenha contato com um colaborador da SEV Exclusivv!

FAQ – Perguntas e Respostas

Como as esquadrias podem ser classificadas quanto a sua função?

A esquadria é classificada quanto a sua função quanto nos referimos a uma determinada estrutura considerando a sua funcionalidade/aplicação, como é o caso, por exemplo, das portas, janelas, alçapões, cobogós, grades, portões, etc.

Quais os elementos que constituem uma esquadria?

Os elementos que constituem uma esquadria são o contramarco - que prepara o local para receber a esquadria; o marco, que se trata da estrutura externa onde será acomodada a folha da esquadria/caixilho; e o próprio caixilho/folha, que fica responsável por fechar o vão.

Quais são as partes constituintes das esquadrias janelas e portas?

As partes que constituem as esquadrias de portas e janelas são o contramarco, marco e o caixilho (folha da esquadria). De maneira resumida, a folha e o caixilho formam um conjunto que será acomodado no marco; e o contramarco vai chumbado no contorno do vão.

   
"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.

O que significa esquadria na construção civil?

Na construção civil esquadria é o elemento que possibilita o fechamento de vãos diversos. É importante saber o que significa esquadria na construção civil, pois são estruturas que dão vida a aplicações essenciais para uma edificação, como portas, janelas, persianas, divisórias, dentre outros. Considerando a sua finalidade, a esquadria é um dos principais elementos na construção civil e agrega benefícios relacionados à estética, funcionalidade, bloqueio de intrusos e intempéries, bem estar, conforto e segurança dos usuários.

O que é esquadrias em uma obra?

A esquadria interage diretamente com a entrada e controle de pessoas, iluminação, ventilação natural e troca de calor de um ambiente. Além disso, a estrutura deve garantir estanqueidade e, quando especificada corretamente, reduz ruídos, embeleza, valoriza o imóvel, etc. Sendo assim, é de extrema importância contratar os serviços de empresas que sabem o que significa esquadria na construção civil, pois dessa forma podemos aproveitar todos os benefícios que a estrutura pode oferecer.

Quais são os tipos de esquadrias existentes?

Na construção civil é possível classificar os tipos de esquadrias em duas categorias, ou seja, pelo material de fabricação e modo de abertura. Dessa forma, existe uma infinidade de tipos esquadrias disponíveis no mercado, com características estéticas e/ou funcionais que se adequam facilmente aos variados projetos arquitetônicos. Abaixo listaremos quais são os tipos de esquadrias mais procuradas no mercado, separadas pelo modo de abertura: - Esquadria de abrir - Esquadria de correr - Esquadria basculante - Esquadria Maxim-ar - Esquadria Guilhotina - Esquadria Camarão Dando continuidade ao nosso artigo sobre o que significa esquadria na construção civil, abaixo segue uma lista com os principais tipos de esquadria disponíveis no mercado, agora categorizadas pelo material de fabricação: - Esquadria de alumínio - Esquadria de PVC - Esquadria de madeira - Esquadria de Ferro - Esquadria de vidro Lembramos ainda que a lista acima é referente aos modelos de esquadrias mais tradicionais do mercado, entretanto, é possível encontrar esquadrias fabricadas de materiais diversos, como a esquadria de concreto. É importante contar com consultoria de profissionais que sabem o que significa esquadria na construção civil, pois estes podem indicar o melhor tipo de esquadria para o seu projeto. É possível harmonizar as duas categorias para criar estruturas que melhor se adequem às necessidades dos usuários. Outro fato merecedor de atenção é que o mercado oferece modelos prontos para a instalação ou esquadrias personalizadas, fabricadas sob medida para projetos especiais. Por fim, frisamos que a instalação da esquadria é uma das etapas mais caras de uma obra, ultrapassando 15% do valor total de uma edificação de alto padrão; e por esse motivo de ser realizada de maneira cirúrgica para oferecer todos os benefícios possíveis.

Esquadrias na construção civil

Na SEV Exclusivv você encontra profissionais altamente qualificados e consultoria especializada que sabe o que significa esquadria na construção civil e todos os seus benefícios. Nos comprometemos em entregar o máximo de nossa estrutura e manter toda a sua obra dentro das normas da ABNT. Acesse nosso site e conheça um pouco mais sobre nossos serviços de arquitetura com vidros.
"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.