Logística do vidro pode mudar, alterando assim a quantidade de vidro reciclado - Você sabia que o vidro pode levar até 4 mil anos para se decompor? Entretanto, o elemento é um dos materiais mais utilizados no cotidiano, oferecendo benefícios e funcionalidades diversas, seja no segmento automobilístico, indústria moveleira, arquitetura, decoração de interiores ou utensílios domésticos, cenário que faz com que haja cada vez mais descarte desse tipo de material - muitas vezes de maneira inadequada, prejudicando o meio ambiente.

Esse fato demonstra a importância da reciclagem do vidro, ainda mais se consideramos que o material consegue ser reciclado em sua totalidade, sem perdas – isso quer dizer, por exemplo, que 01 kg de caco de vidro resulta em exatamente 01 kg de vidro reciclado, pronto para o uso. Além disso, o material pode ser reciclado diversas vezes sem perder suas características intrínsecas. Interessante não?

Vale destacar ainda que, além de contribuir imensamente com a natureza, a indústria da reciclagem, como um todo, favorece milhares de trabalhadores brasileiros – os chamados catadores – que atuam juntamente com as cooperativas de reciclagem na árdua tarefa de recolher, separar e destinar os resíduos sólidos de maneira adequada.

Logística do vidro

No Brasil, aproximadamente 40% dos produtos de vidro são fabricados a partir da reciclagem, cenário que pode ser alterado com a implantação da logística reversa, criando uma expectativa de que esse quadro aumente em um futuro próximo. A logística reversa do vidro está prevista em um plano elaborado há mais de 10 anos (PNRS – Plano Nacional de Resíduos Sólidos) e, recentemente, foi submetida à consulta pública.

A logística reversa trata sobre a responsabilidade que uma empresa tem de retirar o material que ela colocou na sociedade (juntamente com seu produto) e destiná-lo a reciclagem de maneira correta. Se forem respeitadas as metas estabelecidas no referido plano, em 04 anos (até 2.025) o Brasil reciclará 50% de todo o vidro que a indústria coloca no mercado nacional.

Apesar de ser um número considerado baixo por alguns especialistas – aumento de apenas 10%, se considerarmos os dados divulgados pela própria indústria - é preciso destacar que toda a indústria vidreira, a sociedade e o nosso meio ambiente se beneficia com a reciclagem, de modo que qualquer aumento nesse índice consegue causar grande impacto positivo em todos os agentes envolvidos.

As metas estabelecidas no acordo de logística reversa do vidro são as seguintes: No ano vigente (2021), o acordo coloca como meta a reciclagem de 25% dos vidros disponibilizados no mercado. Em 2022 essa taxa sobe para 31,25%. No ano de 2023, a meta é reciclar 37,50% de todo o vidro produzido no Brasil, meta que aumenta para 43,75% no ano seguinte até atingir 50% de reciclagem do vidro no ano de 2025.

O Ministério do Meio Ambiente ressalta que além da geração de renda para a cooperativas e catadores, os municípios também serão beneficiados, já que as embalagens de vidro atualmente sobrecarregam os sistemas de limpeza urbana municipais - os municípios não são responsáveis por esses resíduos, legalmente falando.

Vidro reciclado

O ideal, claramente, seria a reciclagem de 100% (ou quase isso) de todo o vidro despejado na sociedade. Entretanto, para alcançar esse índice, é preciso existir uma sintonia em todos os envolvidos; que o poder público ofereça a estrutura adequada, que as indústrias pensem no processo de reciclagem desde a confecção do produto, que haja a correta separação e conservação dos resíduos, trabalhando ainda a educação de toda a sociedade para que nos conscientizemos de que também somos responsáveis por esse descarte seguro dos materiais.

Trata-se de um cenário que tem solução, mas ninguém conseguirá resolver esse problema sozinho. É preciso que todos funcionem como uma engrenagem, pois a reciclagem precisa de todos os indivíduos, cada um fazendo a sua parte.

Logística do vidro pode mudar Logística do vidro pode mudar

"
O mercado vidreiro no Brasil é desorganizado, isso contribui para que o vidro não esteja na evidência merecida. Um dos motivos da nossa fusão anos atrás foi para isso, estrategicamente unimos o know-how de consultoria, projetos e execução, podendo de fato atender em escala as altas exigências de incorporadoras alto padrão e arquitetos
"

Daniel Estrela

CEO da SEV Exclusivv.